Gratidão

A gratidão é a virtude que anda de mãos dadas com a felicidade, porque quando agradecemos ou alguém nos agradece por alguma coisa que fizemos, nosso peito se enche de alegria e nossa alma resplandece ou é tomada por uma grande ternura. O monge beneditino David Steindl-Rast fala que a gratidão pode se transformar no caminho mais rápido e direto para a felicidade. Também a ciência (neurociência), através de pesquisas, já menciona em muitos artigos de revistas médicas, que a gratidão ativa o mecanismo de recompensa do cérebro e provoca uma profunda sensação de bem estar e alegria. E, Frei Raniero Cantalamessa, diz no livro “O Verbo se faz carne”, quando comenta o evangelho dos dez leprosos curados por Jesus (Lc 17,11-19), dos quais só um volta para agradecer, – que o evangelho celebra a beleza e a importância do agradecimento; – que o homem, beneficiado por Deus, deve abrir-se a seu louvor, ao agradecimento e ao testemunho; – que também nós somos miraculados e somente à luz de Deus, um dia, descobriremos quantas vezes Ele interveio em nosso favor, a partir da grandiosa cura que aconteceu em nosso batismo; – que nós também como aqueles outros nove leprosos, temos dificuldade de agradecer e ainda diz que: – é surpreendente observar como são poucas as pessoas que têm o gosto do reconhecimento, que sabem dizer obrigado sinceramente, do profundo de si; – que os pais não devem forçar as crianças a dizer obrigado, porque elas vão perceber isto como uma imposição e uma violência e, depois, crescendo, nasce nelas a recusa instintiva do obrigado ou o obrigado hipócrita, o que é ainda pior; – que educar ao reconhecimento é a flor mesma da educação, mas é preciso educar a ser grato e livre, grato na liberdade; – que agradecer significa confessar ou reconhecer a Deus, melhor ainda dizer sim ao Pai “…Sim, Pai, bendigo-te porque assim foi do teu agrado…”(Lc 10,21) ; – que esse sentimento íntimo de Jesus se difunde sobre todas suas ações e é o pano de fundo de toda sua oração(Jo 6,11;11,41).

A pessoa agradecida encontra beleza e encantamento em tudo o que acontece e geralmente tem uma atenção apurada e uma sensibilidade à flor da pele, pois percebe detalhes inimagináveis pelos quais reconhece que ganhou algo raro e precioso da existência. Por isso a pessoa quer retribuir essas dádivas e doar algo de si como forma de demonstrar seu reconhecimento; a pessoa se sente próspera pelas inúmeras bênçãos que recebe todos os dias e, por consequência, torna-se mais agradecida e aberta com os outros, explica Dra. Ângela Maria Ferrari Collo, psicóloga especializada em terapia familiar. Ainda afirma que: quando se inclina a cabeça por aquilo que nos chega de bom, quando manifestamos apreço a alguém que nos dá alguma coisa, ou nos encantamos com a natureza, fazemos um bem enorme para nossa psique porque nos tornamos apreciadores genuínos da vida em todos os seus aspectos.

As palavras graça e agradecer têm a mesma raiz, por isso, diante do presente de nossa existência, ofertado a nós por Deus Pai, devemos nos inclinar em agradecimento, em estado de graça. Vamos fazer um exercício de gratidão e ensinar nossos filhos: vamos louvar a Deus por nós, vamos rezar por alguém, vamos oferecer um presente, escrever um bilhete com palavras doces, dar flores ou abraçar alguém demoradamente. Sempre é tempo de agradecer!

Autor: Tiãozinho e Mila – Ministério das Famílias

Comunidade Javé Nissi