O Desafio do Amor Puro na Juventude

O Desafio do Amor Puro na Juventude

Castidade Critério de Valor

A castidade tornou-se um tema polêmico em nossos tempos. Ela é vista como algo arcaico e praticamente impossível de ser praticada. Se a entendermos como uma lei, de fato ela se tornará insuportável, mas se a vermos como um critério de valor, uma expressão fina de amor, então tornar-se-á um refrigério para que sonham com uma vida feliz a dois.

Para adentrarmos este assunto que será objeto de outras reflexões precisamos situar o ambiente da sexualidade para a sim compreendermos sua aplicabilidade e finalidade.

O AMBIENTE DA SEXUALIDADE

O Matrimônio foi instituído por Deus quando criou o homem e a mulher. Para os cristãos, Jesus Cristo o elevou à dignidade de sacramento; um sacramento que dá aos esposos uma graça especial para serem fiéis um ao outro e santificar-se na vida matrimonial e familiar, já que o matrimônio cristão é uma autêntica vocação sobrenatural.

O matrimônio religioso é estabelecido com o consentimento livre de cada um dos dois contraentes manifestado ao representante da igreja.

O pacto matrimonial, pelo qual o homem e a mulher constituem entre si a comunhão íntima de toda a vida, ordenado por sua índole natural ao bem dos cônjuges e à procriação e educação da prole, entre os batizados foi elevado por Cristo Senhor à dignidade de sacramento.

A Sagrada Escritura começa pela criação do homem e da mulher, à imagem e semelhança de Deus, e termina com a visão das núpcias do Cordeiro (Ap 19, 9).

Do princípio ao fim, a Escritura fala do matrimónio e do seu mistério, da sua instituição e do sentido que Deus lhe deu, da sua origem e da sua finalidade, das suas diversas realizações ao longo da história da salvação, das suas dificuldades nascidas do pecado e da sua renovação no Senhor (1 Cor 7,39), na Nova Aliança de Cristo e da Igreja (CiC 1607-1602).

CASTIDADE CRITÉRIO DE VALOR

Assim a castidade é critério de valor porque aponta a um bem maior, a felicidade do casal e a dignidade do ser humano.

O contexto da castidade é o namoro, um namoro bem vivido, onde se busca o conhecimento mutuo, no diálogo, no convívio, na afetividade. O tempo do namoro é determinante para um relacionamento estável. Um bom namoro é base necessária de um bom matrimonio.

‘É melhor o paciente que o valente; quem domina a si mesmo vale mais que o conquistador de cidades. ‘ (Prov 16,32).

 

Autor: Carlinhos Faria – Teólogo – Membro da Comunidade Javé Nissi

Comunidade Javé Nissi