Em Busca da Paz

Em Busca da Paz

Estamos encerrando o ano de 2017, com muitas dúvidas de como será o próximo ano. Neste ano que está findando, vimos, ouvimos e até participamos de momentos desencontrados com o que seria vontade de Deus.  Momentos em que a moralidade foi corrompida, as crianças ofendidas em sua inocência pelas exposições  de arte moderna, as músicas, em sua maioria, sem  poesia alguma, muitas  tratando até de pornografia,  os hospitais e postos de saúde  vivendo um caos,  as redes sociais  mostrando falta de privacidade,  a futilidade idolatrada,  a igreja  ofendida em seus  valores , os pais  sem direito  de exercer a autoridade de  pais, enfim  momentos que  roubaram  nossa  paz, nos trazendo  preocupações  com  o que  está por vir.  No entanto sabemos que não temos resposta para essas dúvidas, porque como todos já ouviram: “o futuro a Deus pertence.”

Porém, nós somos chamados a viver a paz e levá-la por onde formos, mesmo porque o chamado à paz é um chamado para todas as pessoas, independente de suas diferenças, ideologias, condições sociais, vínculos religiosos, raças ou até preferências e maneiras de ser.

Jesus nos diz: “Bem aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus” (Mt5,9), e suas palavras não podem permanecer no segundo plano de nossa consciência cristã. Elas estão irrompendo em nossa vida com tanta urgência que sabemos que este é o momento de dizermos juntos: “Nós somos de paz.” (Texto do livro “Estrada para a Paz” de Henri Nouwen). Nossa vivência com o Senhor, nossa espiritualidade, nos leva a buscar a paz tão sonhada e a dar testemunho em nossas vidas que Jesus é o “Príncipe da Paz” e como nos diz o escritor citado, a paz é uma dádiva que recebemos em oração.

Em oração aprendemos a amar, correspondendo ao que Jesus nos pede: “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amei” (Jo 13,34). A oração nos levará por caminhos que nos ajudam a superar os medos com questões que nos preocupam, a oração nos coloca em comunhão com Deus, não só na privacidade de nosso lar, mas também em comunhão com o povo de Deus. O amor, vivido em oração, nos levará a sermos pessoas pacificadoras, a ensinarmos nossos filhos a viverem a paz para poderem viver em paz.

Que nossas vidas sejam de clamor ao Senhor, para que nos dê a paz que o mundo não nos pode dar, a paz que é sua dádiva para nós. Que Ele nos ajude a sermos pessoas, famílias, de oração, que levam a paz em todas as situações.  Que no ano novo vivamos o amor proclamado pelo Senhor, em nossos lares, em nossas comunidades, por onde formos, amando a Deus com toda nossa mente, alma, coração e descobrindo nossos irmãos dentro desse amor. Enraizados  no  coração  de Deus, busquemos sempre a paz.

Autor: Mila e Tiãozinho – Comunidade Javé Nissi

Comunidade Javé Nissi